Insatisfação é grande com PJe-JT, indicam dados iniciais de pesquisa

Foram ouvidos magistrados e servidores; advogados só serão consultados
na terceira fase, sem data definida.

A Presidência do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) divulgou,
dia 19 de dezembro, o relatório com o resultado da primeira fase da pesquisa sobre
a qualidade no uso do Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT). Realizado desde julho de 2014, esse estudo visa a promover um diagnóstico
acerca do funcionamento do sistema. A pesquisa demonstrou que ainda existe grande insatisfação com o sistema, sendo que 86,5% dos entrevistados afirmam persistirem falhas (veja gráfico abaixo).

PJE falhas

Essa etapa inicial da pesquisa teve como público-alvo os Magistrados e os servidores
do Judiciário Trabalhista que operam com o PJe-JT. Desse modo, a consulta abrangeu cerca de 45 mil usuários. Ao analisar os dados obtidos nesse estudo, o Comitê Gestor
do PJe-JT constatou que as informações fornecidas pelos entrevistados ratificaram as atuais diretrizes estipuladas pelo Presidente do CSJT e do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ministro Antonio José de Barros Levenhagen. De acordo com o Presidente,
o PJe-JT deve evoluir de modo seguro e planejado, com a correção de defeitos e a melhoria do desempenho e da estabilidade do sistema.

Gestores

Segundo os gestores, entre as diversas conclusões obtidas com a pesquisa,
constatou-se que a maioria dos usuários considera fácil o uso das funcionalidades
do PJe-JT. Diante dessa informação, o Secretário de Tecnologia da Informação e Comunicação do CSJT, Cláudio Fontes Feijó, afirmou que “esse resultado sugere que
as interfaces do sistema são amigáveis e de uso intuitivo pelos seus operadores”.

Para a Coordenadora Nacional do PJe-JT, desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann, “a pesquisa consolidou uma linha de base útil à evolução e melhoria contínua do sistema, o que certamente contribuirá para doravante orientar as ações atinentes
ao desenvolvimento do Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho”.
A coordenadora afirmou também que esse estudo deve ser repetido com frequência,
de forma que os resultados fundamentem mudanças para a evolução gradual do PJe-JT.

Etapa

O CSJT já iniciou a segunda etapa da pesquisa de qualidade no uso do PJe-JT.
O público-alvo dessa vez é formado por membros e servidores do Ministério Público
do Trabalho. Por meio de questionário eletrônico e de forma anônima, esses participantes vão poder opinar sobre o sistema entre 19 de dezembro de 2014 e 31 de janeiro de 2015.  O formulário com as perguntas foi enviado para o e-mail dos usuários.

Com base nos resultados da pesquisa de qualidade, o Comitê Gestor do PJe-JT vai estabelecer ações para que sejam desenvolvidas melhorias no sistema. Também
é possível apresentar opiniões, sugestões, elogios, reclamações e outras demandas
por meio da Central de Atendimento do PJe-JT, cujo número é 0800-200-6272.

A terceira fase da pesquisa será destinada aos advogados, porém não há data definida para que ela aconteça. (Fonte: TST)

Clique abaixo para acessar o resultado da primeira fase: http://www.csjt.jus.br/c/document_library/get_file?uuid=e4e9b7cd-2750-47d5-a599-0ec196320526&groupId=955023

BannerUltimaInstancia_SuperBanner_IntersapWeb